ISVOUGA ISVOUGA
   ISVOUGA Licenciaturas Bolsas de Estudo Emprego Contactos
Opções Gerais
   
 
  Caixa de Sugestões  
 
  Enews  
 
  Erasmus +  
 
  Bolsa de Emprego Online  
 
 Você está em:  Início  >  Notícias

ISVOUGA acolhe seminário da AEP

No dia 16 de outubro, o ISVOUGA acolheu no seu auditório, a iniciativa realizada pela Fundação AEP em parceria com a AEF-Associação Empresarial de Santa Maria da Feira, entre outros, dedicada ao tema: Sucessão Empresarial em Portugal: (A sucessão na liderança da empresa familiar).

O referido seminário, foi oficialmente aberto pelo Presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e Presidente do Conselho de Administração da entidade titular do ISVOUGA, Fundação Terras de Santa Maria da Feira e teve como orador o docente do ISVOUGA, a tempo integral, Paulo Jorge Madeira dos Santos, doutorado em Gestão de Empresas que apresentou o tema Risco de Falência na Sucessão Familiar. Durante a referida apresentação Paulo Santos acentuou a importância de se consciencializar situações de declínio organizacional, no sentido de se intervir atempadamente e evitar o agravamento do mesmo. ”Nenhuma empresa entra em declínio de um dia para o outro”, refere, definindo o declínio de desempenho organizacional como: “a falha em antecipar, reconhecer, evitar, neutralizar ou adaptar-se às pressões externas e internas que ameaçam a sua sobrevivência no longo prazo”.Não obstante todas as empresas terem um certo grau de suscetibilidade para a crise, Paulo Santos identificou como determinantes do desempenho organizacional recursos externos e internos, a estratégia e as características dos respetivos fundadores, aspetos que obviamente podem sofrer alterações no âmbito da sucessão familiar e, por conseguinte, com impacto direto no grau de sucesso do referido processo. Defende o princípio de se recrutar os melhores: recursos talentosos, criativos, conhecedores, bem como a necessidade de, no caso particular das empresas familiares, se evitar que o fator emocional associado ao gosto pela continuidade do negócio, dentro da família, tolde o grau de racionalidade das decisões e ações. Preconiza a criação de uma cultura organizacional forte, suscetível de conferir imunidade à organização, face a situações menos positivas, relevando a importância do clima que se gera para esse efeito e para que se possam corrigir “detalhes” que prejudiquem a “saúde” da organização. O referido seminário contou ainda com animadas mesas redondas e a apresentação do tema: A sucessão empresarial na empresa familiar, por António Nogueira da Costa da EFConsulting.






















































Publicado em: 20-10-2014


Página gerada em: 2017-10-20 às 00:39:06 © COPYRIGHT ISVOUGA - 2006-2010
helpdesk@isvouga.pt